A loucura de 2016: gráficos lembram os acontecimentos mais notáveis no mundo

Podemos dizer que 2016 foi um ano tumultuado. Entre tragédias, reviravoltas impensáveis e novidades inesperadas, fica até difícil lembrar de tudo.

Pensando nisso, a Bloomberg reuniu 128 gráficos que ilustram os acontecimentos mais icônicos no mundo neste ano, incluindo o Brexit, a eleição de Donald Trump, desaceleração econômica na China e outras mudanças econômicas mundiais e, ainda, alguns avanços tecnológicos.

As notícias são explicadas em formato de gráficos, mapas, diagramas, ilustrações e animações. O Instituto Global Attitude reuniu alguns acontecimentos interessantes. Confira:

Analisando os vencedores brancos do Oscar


Lembra da polêmica do Oscar 2016? A Bloomberg fez uma análise dos nomeados e dos vencedores de todos os Oscars e chegou a conclusões interessantes. Apenas oito vencedores como Melhor Atriz e Ator não eram brancos (e não necessariamente negros).

Quem está lutando contra quem na Síria


Entenda em mapas a guerra da Síria, que já dura 5 anos.

O mundo está ficando mais gordo e ninguém sabe como parar isso


De países ricos a nações em desenvolvimento, o número de crianças e adultos com sobrepeso ou obesidade tem sido crescente. Hoje, cerca de 40% dos adultos do mundo se encaixam nesta categoria. Em gráficos, é possível comparar os números por gênero, país e até o crescimento de diabetes em cada continente, além das possíveis causas.

2015 foi o ano mais quente já registrado
O aquecimento global é real. A cada ano os registros batem o recorde do ano anterior. Em gráficos animados é possível entender este crescimento anualmente ou mensalmente ao longo de 136 anos. 15 dos 16 anos mais quentes aconteceram no século XXI.

O preço da gasolina pelo mundo: os valores reais para encher um tanque


Neste gráfico é possível checar os valores do Brasil e de outros países no mundo. Segundo a Bloomberg, a gasolina brasileira permaneceu artificalmente barata durante o governo de Dilma Rousseff, que manipularia os preços da bomba para ajudar a conter a inflação.

Rastreador Global da Tecnologia
O gráfico rastreia as fortunas de 20 das empresas de tecnologia mais influentes do mundo, segundo os jornalistas da Bloomberg, sendo possível compará-las em retornos financeiros específicos.

Como a redução da disparidade de gênero nos Estados Unidos poderia impulsionar o país


Melhorar a igualdade de gênero acrescentaria pelo menos US$2,1 trilhões ao PIB americano até 2025, segundo um estudo do McKinsey Global Institute. Gráficos explicam os benefícios de promover a igualdade entre homens e mulheres, principalmente na área profissional.

As melhores universidades internacionais de negócios de 2016
A Bloomberg rankeia anualmente as melhores universidades com programas de MBA, baseando-se em 1.000 recrutadores, 15,000 estudantes e 9.000 recém formados. O Reino Unido é conhecido internacionalmente pelo bom ensino na área e, neste ranking, domina as melhores colocações. Entre elas, estão universidades parceiras do loveUK, entre em contato com a consultoria para saber mais (contato@loveuk.org.br).

Relatório 2016 de habilidades profissionais da Bloomberg: o que os recrutadores procuram


Todo ano a Bloomberg faz um levantamento do que recrutadores de grandes empresas buscam naqueles que finalizaram recentemente um MBA em negócios, especificando as habilidades mais requisitadas e as que menos captam a atenção deles.

O impacto do Brexit nos negócios
A saída do Reino Unido da União Europeia surpreendeu muitos. Mas o que isso significa para a economia britânica e global? Confira nos gráficos.

Por que a economia da China será tão difícil de consertar
A economia da China cresceu uma média de 10% durante 30 anos, tirando 500 milhões de pessoas da pobreza. Esses números, porém, ficaram no passado e seus líderes estão abandonando o velho modelo de investimento e crescimento das exportações em favor dos mercados, dos consumidores e dos serviços. Entenda a transição.

Rastreando a rede de conflitos de Trump


O novo presidente possui uma intrincada rede de negócios com mais de 20 países. A Bloomberg analisa como seus interesses pessoais poderiam entrar em conflito com os interesses políticos dos Estados Unidos. O Brasil investiga irregularidades em um projeto da Trump Towers.

Quem ganhou no Rio: os países com mais medalhas nos Jogos Olímpicos
Segundo a Bloomberg, países mais ricos tendem a ganhar mais medalhas nas três categorias (ouro, prata e bronze). Mas se comparada a proporção de medalhas com o PIB ou medalhas per capita, ser uma nação maior e mais rica nem sempre é o melhor.

Leia mais: 2016: Quais são e como está o desenrolar dos conflitos mundiais?