Conjuve assina documento para integrar rede mundial de juventude da ONU-Habitat

O Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) oficializou nesta última terça-feira (6) sua participação como membro fundador da Rede Mundial de Conselhos de Juventude Urbana, a convite do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat).

Na carta de compromisso assinada (disponível aqui), os membros reconhecem que “a desigualdade inibe o desenvolvimento da juventude e a plena realização dos seus direitos é um pré-requisito para um desenvolvimento duradouro, pacífico e sustentável”, comprometendo-se a “abordar suas necessidades e direitos, ao mesmo tempo que eliminamos todas as barreiras que limitam sua inclusão social, política e econômica na vida urbana”.

Comitiva apresenta documento com princípios da nova Rede e assinaturas dos membros fundadores. Foto: Global Attitude

A nova Rede atuará sob o programa Conselho em Rede no Brasil, a âmbito internacional, centralizando a troca de boas práticas, cooperação e benchmarking entre Conselhos de Juventude. Desta forma, a iniciativa promove uma plataforma que permite à juventude mundial colaborar em questões como representação local, moradia, serviços municipais para jovens, mudança climática, respostas rápidas à crise humanitária, educação e empreendedorismo, baseando-se no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 11 – tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Esta é uma importante conquista na história de atuação tanto do Conselho quanto da ONU e da juventude mundial.

“Esta Rede atua como uma via de mão dupla, pois permite que o Conjuve apresente para outros Conselhos de Juventude as boas práticas e ações que estão sendo tomadas e, ao mesmo tempo, se torna uma fonte para adquirir conhecimento e aplicá-los no Brasil”, explica o presidente da Comissão de Relações Internacionais, Rodrigo Reis, também Fundador e Diretor Executivo do Instituto Global Attitude, tendo sido mediador da participação do Conselho na fundação da iniciativa por meio de articulações com contatos internacionais.

Presidente do Conjuve, Anderson Pavin, e Presidente da Comissão de Assuntos Internacionais, Rodrigo Reis, assinam lista de membros fundadores. Foto: Global Attitude

A reunião de criação do projeto ocorreu durante o ECOSOC Youth Forum, em janeiro deste ano, na sede da ONU, em Nova York, quando o Conjuve e outras organizações apresentaram o trabalho que têm desenvolvido para integrar a Rede.

O encontro, paralelo ao fórum mundial, contou com mais de 60 participantes, entre eles representantes do Conjuve Brasil e da Secretaria Nacional de Juventude, da Eureca (organização que busca empoderar jovens para empreender transformações no mundo), presidentes do Conselho Nacional de Juventude da Turquia, Marrocos, Ottawa (Canadá), entre outros.

Os integrantes da Rede reafirmaram no documento assinado que os jovens são os agentes das mudanças positivas e o seu crescente número é uma oportunidade de gerar “práticas e políticas urbanas que refletem melhor as realidades que afetam suas vidas”.

Ainda durante o ECOSOC Youth Forum, a comitiva participou de uma série de reuniões e encontros com organismos internacionais, fundações e institutos, empresas, movimentos e universidades americanas para discutir possibilidades de parcerias que contemplem jovens brasileiros no desenvolvimento de iniciativas voltadas à inovação, empreendedorismo, sustentabilidade e educação.

Reunião com a Diplomata e Chefe de Divisão de Temas Sociais do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Marise Nogueira, e com o Diplomata Fernando Cavalcanti, da Missão Permanente do Brasil junto às Nações Unidas. A reunião contou também com a delegação selecionada pelo Diplomacia Civil. Foto: Global Attitude

Entre os encontros, destaca-se conversa com a Enviada Especial da ONU para Juventude, Jayathma Wickramanayake, na qual foi apresentado o trabalho do Conjuve e as perspectivas para a juventude brasileira; reunião com a Brazil Found, organização que atua com líderes locais, organizações e redes globais para promover igualdade, justiça social e oportunidades econômicas para todos os brasileiros, onde houve a oportunidade de ser sugerida uma cooperação para projetos junto à juventude do país; encontro com representantes na sede global da Endeavor, maior organização de apoio a empreendedorismo e empreendedores de alto impacto; e, ainda, reunião com a equipe da Harvard Business Review, onde a comitiva conheceu suas estratégias globais.

Agora, o Conselho pretende dar seguimento aos objetivos traçados para esta gestão, com foco em seu reconhecimento como representante legítimo da juventude brasileira e como um ator de relevância internacional diante de outros conselhos de juventude, governos, organizações internacionais e entidades do terceiro setor.

A agenda do Conjuve para 2018 ainda promete muitas realizações voltadas aos jovens brasileiros, além da participação em outros fóruns internacionais e apresentação de suas atividades a atores internacionais de relevância, com foco na América Latina e BRICS.