Confira o que aconteceu no nono Fórum Jovem da UNESCO

Desde 1999, a cada dois anos, jovens de 195 países se reúnem no escritório base da UNESCO em Paris para apresentar suas ideias aos estados membros da entidade e ajudar a direcionar seus trabalhos para áreas que consideram importantes.

Dos dias 26 a 28 de outubro, a nona edição do Fórum Jovem, cujo tema foi “Jovens Cidadãos Globais para um planeta sustentável”, reuniu 500 jovens de todo o mundo para discutir problemas relacionados a mudanças climáticas e a Agenda para Desenvolvimento Sustentável pós-2015. A delegação brasileira foi selecionada e preparada pelo Diplomacia Civil e contou com cinco jovens de quatro estados diferentes.

O Fórum deste ano veio em uma hora bastante oportuna, já que aconteceu um mês antes da Conferência para Mudanças Climáticas da ONU. Durante os três dias do encontro, as delegações de jovens participaram de diversos pequenos grupos de discussões que começaram online e terminaram na grande conferência. Ao final do terceiro dia, foi desenvolvido um documento que continha as conclusões do fórum e recomendações de novas ações para a UNESCO.

Essas recomendações foram apresentadas da Conferência Geral da UNESCO na semana seguinte. Os principais pontos do documento foram:

  • Criar maneiras inovadoras de educar, que tenham em mente o respeito e a promoção dos direitos humanos para todos
  • Aumentar o intercâmbio cultural entre jovens e refugiados através de programas de intercâmbio, torneios esportivos e programas de tutoria
  • Promover uma educação baseada na experiência de vida e em conhecimentos vindos das comunidades locais
  • Estabelecer incubadoras sociais intercontinentais que criarão start-ups sociais que dividam conhecimento, habilidade e experiências diferentes entre jovens do mundo todo
  • Estabelecer uma comunidade online que permita a governos, organizações internacionais e organizações locais a compartilhar informações, dados e histórias positivas com comunidades locais ao redor do mundo
  • Encorajar comunidades locais a informarem-se da importância da biodiversidade e da prevenção de desastres naturais