Conheça delegadas que irão ao NGO CSW 62, em Nova York

O Diplomacia Civil finalmente apresenta a delegação que participará do evento de organizações não-governamentais do Committee on the Status of Women 62 (NGO CSW), a ser realizado em Nova York, entre os dias 9 e 15 de março. Devido ao tema de debate do fórum, as selecionadas são todas mulheres.

Realizado anualmente, o NGO CSW promove, em paralelo ao fórum do UN Commission on the Status of Women, um evento que representa mais de 100 organizações e indivíduos preocupados com a situação feminina no mundo, quando ativistas internacionais se reunirão para discutir assuntos voltados a mulheres e meninas, de forma a compartilhar estratégias e melhores práticas, além de pressionar governos para que implementem resoluções e tratados já assinados, focados na igualdade de gênero e empoderamento de mulheres e meninas.

Nesta semana as delegadas participam dos últimos workshops preparatórios e revisões dos artigos produzidos por elas mesmas, com orientação de uma professora especialista. Já em Nova York, as jovens poderão não só participar das palestras e debates do evento como também contarão com uma agenda exclusiva de reuniões e encontros com líderes e especialistas, promovidos pela coordenação do Diplomacia Civil.

Conheça as delegadas:

Beatriz Barcelos é graduanda em Relações Internacionais pelo Ibmec-RJ. Fez parte do Movimento Empresa Júnior como presidente da empresa júnior e como responsável pelo Relacionamento Institucional do movimento no âmbito estadual e nacional. Com experiência em marketing estratégico, atuou em empresas como a Eleva Educação e a L’Oréal. Na esfera internacional, foi integrante da delegação brasileira do Diplomacia Civil para o OECD Forum 2016, em Paris, e a única brasileira no LEAP Summit 2017, na Croácia, maior evento de liderança jovem da Europa. Atualmente, é responsável pelo Athena Academy, projeto de liderança e de empoderamento feminino.

Camila Vallim Almirall é advogada, formada em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e integra a equipe de Societário/M&A de um escritório de advocacia em São Paulo. Durante a graduação, participou de competições nacionais e internacionais dedicadas ao estudo de métodos adequados de solução de conflitos (Arbitragem e Mediação), como o Willem C. Vis International Commercial Arbitration Moot, CPR International Mediation Competition e Competição Brasileira de Arbitragem Petrônio Muniz. Em 2017 recebeu o prêmio “Award for Best Counsel” na I CPR International Mediation Competition. Recebeu nota máxima e indicação ao Prêmio TCC da Mackenzie por seu trabalho de conclusão de curso, com o tema “Mulheres, Mercado Financeiro e Poder Legislativo: Uma Análise dos Projetos de Lei Voltados à Participação da Mulher no Mercado de Trabalho”. Atualmente é coach da equipe que representará a Mackenzie na II CPR International Mediation Competition.

Daniela Bicalho Godoy é advogada, graduada em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pós-graduanda em Advocacia Cível na Escola Superior de Advocacia da OAB/MG (ESA-OAB/MG). Atua como Advogada Orientadora na Clínica de Direitos Humanos da UFMG e na Divisão de Assistência Judiciária da UFMG, prestando assistência jurídica em Direito Civil e Direitos Humanos. Realizou intercâmbio acadêmico na Universitat de València (Valência, Espanha) por meio do programa Minas Mundi da UFMG e foi estagiária da Divisão de Assistência Judiciária – DAJ da UFMG, tendo participado da fundação da Clínica de Direitos Humanos. Foi extensionista bolsista do Programa Polos de Cidadania da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, trabalhando no Aglomerado da Serra com a metodologia de Mediação e Mobilização Comunitária.

Giordana Carvalho é bacharelanda em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (USP). Estudou no Instituto de Estudos Políticos de Paris (Sciences Po) por um ano, obtendo o certificado de Ciências Sociais e Humanidades com foco em estudos de gênero e políticas internacionais. Participou do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV/USP) como bolsista de iniciação científica FAPESP, analisando a intersecção entre violência, democracia e direitos humanos. Participou do 23º Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica da USP, apresentando o projeto “Construindo a democracia no cotidiano: direitos humanos, violência e confiança institucional”. Possui certificado de proficiência nível C1 em inglês (TOEFL) e francês (DALF).

Janaina Reis é bacharel em Relações Internacionais (UNESP/PUC-SP), com formação em engenharia (UFABC) e especialização no curso de Big Data and Social Analytics (MIT), utilizando sua formação híbrida para promover e transformar políticas públicas nas cidades por meio da tecnologia. Entre 2011 e 2012, formou o secretariado da Iniciativa Latino-Americana de Política de Drogas, iniciativa liderada pelo ex-presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso. Apoiou a estruturação de estratégias de investimento social privado de grandes marcas de consumo e Family offices, voltadas à resolução de problemas de gestão pública em mais de 41 municípios brasileiros. Foi curadora do Hub de São Paulo entre 2015 e 2016 e em 2017 foi convidada para atuar na gestão municipal de São Paulo como Secretária-adjunta na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. Atualmente é chefe de gabinete da vereadora Janaína Lima.

Mélanie Aguiar Layet é franco-brasileira, graduada em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e fluente em inglês e francês. Como Trabalho de Conclusão de Curso, escreveu “Nas Sombras do Holofote”, livro-reportagem fotográfico que retrata 11 casos de preconceito de gênero, raça e gordofobia no balé clássico. Participou do Projeto Repórter do Futuro sobre Jornalismo e Direitos Humanos, iniciativa da Oboré em parceria com a Conectas e Abraji, resultando em matéria publicada no site do Le Monde Diplomatique Brasil. Possui experiência internacional em conceituada instituição acadêmica em Vancouver, Canadá. Foi voluntária na instituição Brascri (Associação Suíço-Brasileira de Ajuda à Criança), prestando auxílio em Libras.

Nathalia Antonieta cursa Relações Internacionais na PUC-MG. Durante o curso participou de projetos como National Model United Nations New York, modelo da ONU sediado em Nova Iorque e da instituição Rotary International – tendo com esta feito um intercâmbio de dois meses na Itália, onde pôde entender uma nova cultura e estudá-la. Além disso, ao longo da graduação participou de projetos de extensão de âmbito educacional como o “TEMAS – simulações temáticas” e MINIONU, o maior modelo intercolegial da ONU na América Latina, participando em ambos os casos em diferentes edições. Sua última participação aconteceu em 2017, como diretora assistente. Por fim, foi delegada do Instituto Global Attitude no fórum European Development Days de 2017.

Samyle Carvalho é estudante de Psicologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie e atua na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) oferecendo atendimento psicológico a mulheres em situação de violência. Atualmente estuda os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres em seu trabalho de conclusão de curso e integra o Grupo de Revisões em Juventude, Sexualidade e Intervenção (JuSexI) do Departamento de Saúde, Ciclos de Vida e Sociedade da Faculdade de Saúde Pública da USP (FSP-USP), com pesquisa focada na saúde sexual e reprodutiva de jovens e adolescentes. Atuou como voluntária para a ONG Gol de Letra em projeto para o fortalecimento do futebol feminino como ferramenta para discutir a questão de gênero no esporte.

O Instituto Global Attitude promoverá a cobertura da delegação durante todo o evento em suas redes sociais. Fique ligado nelas para saber tudo o que estará rolando!