Delegação se prepara para evento da Comissão Europeia sobre direitos da mulher

Parabenizamos os nove delegados do programa Diplomacia Civil que participarão do European Development Days 2018 (EDD), evento que há 12 anos é promovido pela Comissão Europeia, realizado em Bruxelas, Bélgica, entre os dias 3 e 8 de junho.

Este é o principal fórum europeu sobre cooperação e desenvolvimento internacional, reunindo mais de 6 mil participantes de 140 países. Este ano, o evento baseia-se no tema “Women and Girls at the Forefront of Sustainable Development: protect, empower, invest”, focando no comprometimento da União Europeia com a igualdade de gênero e empoderamento da mulher segundo a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O EDD englobará as discussões desta edição em três temáticas, tomadas como prioridades para o contexto atual, sendo elas: assegurar a integridade física e psicológica de meninas e mulheres; promover os direitos e empoderamento econômico e social para meninas e mulheres; e fortalecer a voz e participação de meninas e mulheres.

Como parte do programa, os delegados contam com cinco workshops preparatórios para o evento e estão em fase de produção dos artigos, com temas sugeridos por eles mesmos, orientados por um professor especialista. A delegação participará das palestras e debates do evento e contará, ainda, com uma agenda exclusiva de reuniões e encontros com líderes e especialistas, promovidos pela coordenação do Diplomacia Civil.

Conheça a delegação:

Ana Cláudia Cruz é graduanda em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Atualmente trabalha na Câmara Americana de Comércio – Belo Horizonte, auxiliando na promoção de conteúdo por meio da organização de diversos comitês empresariais e eventos, além de atuar na área de Internacionalização e Comércio Exterior. Também faz parte da área de Ensino e Pesquisa do Centro Acadêmico Immanuel Kant (CAIK). Foi Diretora Assistente do comitê UNASUL no projeto de extensão da PUC Minas, o MINIONU, em 2016.

 

 Camila Cavagnoli é graduanda em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), estudou inglês em um curso de curta duração na University of Portsmouth, Inglaterra, e realizou parte do ensino médio em Sunshine Beach State High School, Austrália. Atualmente é presidente da Prisma Consultoria Internacional, empresa júnior do curso de RI da PUC-SP, tendo exercido o cargo de diretora de Negócios no ano anterior. Também é professora-monitora no Colégio Bandeirantes, como parte do projeto MONU-EM, ministrando aulas de atualidades na geopolítica para secundaristas. Participou de mais de dez simulações da ONU, incluindo participação da mesa diretora de comitês.

Carolina Lanna é graduanda em Relações Internacionais e Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Já participou de diversas simulações inter-colegiais de fóruns internacionais como delegada. Durante os cursos, envolveu-se com o projeto de extensão do âmbito acadêmico MINIONU, o maior modelo intercolegial da ONU na América Latina, já tendo sido voluntária e, atualmente, é diretora assistente do comitê que trata sobre a disputa no mar do Sul da China e as questões das ilhas artificiais na Associação das Nações Unidas do Sudeste Asiático (ASEAN). Possui grande interesse na área de empoderamento e proteção da mulher.

Cláudia Arai é bacharel em Letras (Linguística e Português) e Relações Internacionais, ambos pela Universidade de São Paulo (USP). Possui também especialização em Projetos Sociais e Políticas Públicas pelo SENAC. Atuou na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), no Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) e na Assessoria Internacional, tratando de temas relacionados à participação social, empresas e direitos humanos, gênero, recomendações internacionais, dentre outros. Acompanhou missões de grupos de trabalho das Nações Unidas ao Brasil e trabalhou no I e II Fórum Mundial de Direitos Humanos (FMDH). Atualmente, é mestranda no Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais do Instituto de Relações Internacionais (PPGRI/IRI) da USP, com pesquisa voltada ao papel das organizações internacionais na formulação das políticas nacionais.

Gabriel Rezende é graduando em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Foi aluno da Cátedra Jean Monnet, no curso “Regionalismo Comparado”, oferecido pela União Europeia, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV-Rio), com o objetivo de estimular o ensino, a pesquisa e a reflexão de temas relacionados à integração europeia em instituições de ensino superior. Já foi estagiário na Procuradoria do Estado do Rio de Janeiro, na Defensoria do Estado do Rio de Janeiro e em escritório de advocacia, onde trabalhou com propriedade intelectual internacional. Atualmente, é pesquisador bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com pesquisa voltada para o direito ambiental internacional.

Gabriela Machado é graduanda em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Foi estagiária na 2ª Vice-Presidência Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e hoje atua na área de Contencioso Civil no escritório de advocacia Bruno Calfat Advogados. Antes de ingressar na universidade, morou em Bournemouth, Inglaterra, onde obteve diploma de proficiência na língua inglesa. Atualmente se encontra em nível intermediário no curso de línguas, Aliança Francesa. Como voluntária, atua em pesquisa coordenada na PUC-Rio, a qual tem como temática o nepotismo no território brasileiro.

Juliana Moreschi é advogada com especialização em Direito Internacional pela Escola Paulista de Direito, onde desenvolveu o trabalho de pesquisa intitulado “Síria: Uma análise da crise humanitária sob a perspectiva da Responsabilidade de Proteger”. Teve seu artigo “Exploring Article 50 TEU today: Brexit’s legal foundation, euro-skepticism and populist forces in Europe” publicado no Jean-Monnet Supplement, organizado pelo Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, em parceria com o Centro de Estudos das Negociações Internacionais no Programa Brasil-UE. Atualmente, trabalha como voluntária no Centro de Referência para Refugiados da Caritas Arquidiocesana de São Paulo, onde fornece apoio ao corpo jurídico e desenvolve pesquisas relacionadas a diversas temáticas; em especial, relacionadas aos países de origem dos refugiados.

Natalia Martínez Aguayo é cirurgiã-dentista, graduada pelas Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e especialista em Odontologia Legal pela Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto (USP/FUNORP). Proprietária, responsável técnica e administrativa de Clínica Oro Odontologia e Saúde Ltda., realizando também a gestão de pessoas e equipe de trabalho. Atua como auditora interna e externa dentro de clínicas particulares e planos odontológicos. Como especialista em Odontologia Legal ou Forense trabalha diretamente com a justiça, atuando nas esferas: cíveis, criminais e trabalhistas, bem como em processos éticos e administrativos. Participa do corpo de profissionais como Perita Judicial no Tribunal de Justiça de São Paulo.

Sarah Goifman é recém graduada em Relações Econômicas Internacionais pela UFMG, tendo um semestre cursado na Alemanha. Durante sua trajetória acadêmica, destacou-se em disciplinas de Economia Política e Estudos Europeus, além de iniciativas estudantis de Simulação de Organismos Internacionais. Foi Secretária Acadêmica do evento de simulação para estudantes universitários TEMAS 13 (2017) e foi idealizadora do comitê simulado do Parlamento Europeu do TEMAS 12 (2016). Atualmente, se dedica ao estudo da Democracia na União Europeia.

 

Instituto Global Attitude agradece a todos os inscritos na seleção. Para saber tudo sobre o que os delegados estarão vivenciando no evento, acompanhe as nossas redes sociais (FacebookTwitter e Instagram), onde promovemos a cobertura do programa.