Diplomacia Civil anuncia os 10 brasileiros selecionados para a delegação do Public Forum 2018

O Diplomacia Civil apresenta sua nova delegação, formada por 10 jovens brasileiros, que participará do Public Forum 2018, evento anual da Organização Mundial do Comércio (OMC), realizado entre os dias 30 de setembro de 5 de outubro em Genebra, Suíça.

O fórum oferece uma plataforma de discussão sobre os últimos desenvolvimentos no comércio mundial, propondo meios de melhorar o sistema comercial multilateral e debatendo sobre meios de se alcançar um sistema comercial mais inclusivo. O Public Forum atrai mais de 1.500 representantes da sociedade civil, empresas, academia, mídia, governos, parlamentares e organizações inter-governamentais e nesta edição terá como tema principal “Comércio 2030”.

Os delegados passam agora pelos últimos workshops preparatórios para a viagem e estão em fase de produção dos artigos, com temas voltados ao assunto do fórum – sugeridos por eles mesmos -, orientados por um professor especialista.

A delegação aterrissa em Genebra na próxima segunda, onde além de participar das palestras e debates do evento, contará também com uma agenda exclusiva de reuniões e encontros com líderes e especialistas, promovidos pela coordenação do Diplomacia Civil.

Saiba mais sobre os delegados:

Ana Luísa Chamon é graduanda em Direito pela Universidade de Brasília (UnB). Participou do grupo de pesquisa, ensino e extensão em Direitos Humanos UMANITÀ, vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da UnB, e coordenou um Grupo de Estudos sobre Judicialização da Política na América Latina. Como voluntária, atuou no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios e no Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Atualmente, é estagiária na área de Direito Tributário no escritório Sacha Calmon Misabel Derzi Consultores e Advogados e participa de um Grupo de Pesquisa sobre Regulação Financeira, vinculado à Faculdade de Direito da Universidade de Brasília.

Ana Teresa Boscolo é doutoranda em Direito Internacional pela Faculdade de Direito (Largo São Francisco) da Universidade de São Paulo (FD-USP), com foco em Direito do Comércio Internacional, mestra e graduada pela mesma instituição, com intercâmbio na Universidade de Bolonha (Itália). Atua como advogada há mais de 5 anos em arbitragens domésticas e internacionais e é autora de artigos e capítulos de livros sobre Arbitragem e Direito internacional. Cursou a Academia de Direito Internacional Privado de Haia (Holanda) em 2013 e participa da coordenação do Grupo de Estudos em Arbitragem e Contratos Internacionais da FD-USP desde 2011.

Gabriella Dutra é advogada, graduada em Direito pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), tendo participado do programa de mobilidade acadêmica junto à Université de Nantes (França). É pós-graduanda em Direito Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e em Direito Eletrônico pela Estácio de Sá. Atualmente, trabalha em um escritório especializado em direito marítimo e aduaneiro, sendo responsável pelos setores de insolvência empresarial e do setor internacional. Realizou cursos de capacitação de universidades estrangeiras e organizações internacionais nas áreas de propriedade intelectual, contratos internacionais e direito empresarial.

Ives Oliveira Reis é bacharelando em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), com ênfase na área de Direito Empresarial. É diplomado em English for Business pela International Language Academy of Canada e formou-se em Fusões e Aquisições de Sociedades (M&A) na Washington Law School, tendo realizado outros cursos de curta duração, como o de Arbitragem, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Fundou na PUC-Rio o Movimento Alis, grupo de alunos do curso de Direito que organiza palestras, seminários e debates direcionados às áreas de Direito Empresarial, Direitos Humanos e Direito Eleitoral. Atualmente, é auxiliar jurídico no Pinheiro Neto Advogados.

Julia Chohfi Rodrigues é graduanda em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo e atual Diretora de Projetos da RI USP Jr, onde gerenciou e desenvolveu projetos para um e-commerce que permitiu a compreensão das barreiras tarifárias e não tarifárias envolvidas no seu processo de expansão internacional. Gerenciou também projeto de matchmaking, viabilizando um evento de negociações internacionais entre empresas do setor privado. Passou um mês de intercâmbio na Kaplan School em Nova Iorque, concluindo o curso TOEFL and Academic English. Representou a África do Sul na simulação da Revisão Periódica Universal (UPR), com apoio da Conectas Direitos Humanos.

Natalia Fritzen é graduanda em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo (USP) e atua no mercado financeiro. Atualmente, desenvolve artigo acadêmico sobre direito do comércio internacional, com foco nas commodities. Desenvolveu pesquisas na área da Ciência Política, quando estudava voto econômico no Brasil e busca participar, sempre que possível, de simulações no modelo Nações Unidas (MUNs), sendo atualmente organizadora do USPMUN.

 

 

Priscila Caneparo é especialista, mestre e doutora na área de Direito Internacional pela PUC-SP. Atualmente, é professora de direitos humanos e direito internacional público na UFPR e na UNICURITIBA, advogada internacionalista e parecerista na área de Direito Internacional e de Direitos Humanos. Coordenadora do grupo de competição “Sistema ONU” do UNICURITIBA, o qual ficou entre as 47 melhores universidades do mundo no 10th Nelson Mandela World Human Rights Moot Court Competition. É membro da Comissão de Direito Internacional da OAB/PR e da Academia Brasileira de Direito Internacional.

Ricardo Barnabé é graduando pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Possui dois anos de experiência profissional em escritório especializado em direito privado e um ano na justiça estadual de São Paulo. Atualmente, é estagiário na Defensoria Pública da União, na coordenação de migrações e refúgio. Participa de grupos de estudos e de extensão universitária em três eixos de estudos: direito internacional público e privado, direito comercial e promoção de direitos humanos. Como voluntário, foi membro da equipe de docentes de cursinho popular (Arcadas Vestibulares) e integra o Projeto de Promoção dos Direitos de Migrantes (ProMigra).

Victor Hugo Lopes é graduando em Economia pelo Insper, já tendo feito três semestres em Relações Internacionais na Universidade de São Paulo. Em sua antiga faculdade trabalhou na diretoria de relações públicas da RI USP Jr, na qual foi um dos responsáveis pela organização de eventos que debatiam comércio internacional. Atualmente, é trainee do Consilium Insper, uma entidade estudantil de estudos de políticas públicas.

 

 

Victor Varão é estudante de Relações Internacionais pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Alumnus do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Relações Internacionais da FMU, onde deixou sua contribuição na co-produção do artigo acadêmico “Diplomacia na era da Liga das Nações”. Cursou seis anos de ensino integral no exterior, onde pôde fazer parte do grupo de voluntários em projetos como Jill´s House (VA, USA), World Vision (SP, BRA) e The Global Leadership Summit (NY, USA) – evento anual que reúne lideres de comunidades, e gestores de organizações internacionais. Atualmente, é estagiário no Goldman Sachs do Brasil CTVM S.A., entidade com sede em Nova Iorque.

Instituto Global Attitude agradece a todos os inscritos na seleção. Para saber sobre o que os delegados estarão vivenciando no evento, acompanhe as nossas redes sociais (FacebookTwitter e Instagram), onde promovemos a cobertura do programa.