Diretor regional do TETO fala sobre desenvolvimento sustentável e combate a pobreza em evento internacional dos BRICS

Parte do comitê de sustentabilidade do Euro-BRICS Young Leaders Summit, Fernando Haddad Moura também defendeu a promoção da consciência e ação social

Por Biah Percinoto

Fernando Haddad Moura, diretor regional do TETO, foi um dos seis brasileiros selecionados pelo programa Diplomacia Civil, do Instituto Global Attitude, para integrar a cúpula do Euro-BRICS Young Leaders Summit – encontro que aconteceu  em Helsínquia, na Finlândia, e reuniu mais de 80 jovens da Europa e dos BRICS para discutir temas de relevância mundial, como democracia, paz, modernidade, inovação, mobilidade, desenvolvimento sustentável e multicultarilismo.

Parte do comitê de sustentabilidade do evento, além de comentar sua experiência na luta contra a pobreza extrema, via fomentação do desenvolvimento comunitário e promoção da consciência e ação social, Fernando também discutiu amplamente questões como desenvolvimento sustentável, promoção de políticas públicas e escassez de recursos naturais. “As pessoas precisam ser incentivadas a consumir produtos eco-friendly, e, para que isso ocorra, eles precisam aliar boa qualidade a preços competitivos”, explica o diretor do TETO. “As empresas também precisam perceber a proteção social e ambiental como algo que vai valer a pena a longo prazo e isso precisa estar incorporado em suas estratégias de crescimento”, comenta.

Outra problemática apresentada pelo comitê está relacionada ao cumprimento de leis e políticas que garantem a proteção ao meio ambiente. “Embora todos os países do BRICS tenham essas políticas, todos eles enfrentam problemas de implementação e fiscalização destas leis e não conseguem garantir que elas estão sendo cumpridas”, finaliza.

Selecionados pelo programa Diplomacia Civil, do Instituto Global Attitude, fizeram parte da delegação brasileira do fórum os internacionalistas Eduardo Zanatta, Fernando Haddad, Lycia Brasil e Vanessa Tarantini, além da jornalista Gabriela Bazzo e a pesquisadora Maiara Folly. Os seis jovens brasileiros selecionados tiveram seus custos de passagem, hospedagem e transporte interno subsidiados pela organização do evento.

O Programa Diplomacia Civil é uma iniciativa pioneira de inclusão e engajamento da sociedade civil brasileira na agenda internacional, com foco especial em jovens, por meio da capacitação e coordenação de delegações para fóruns internacionais.