Evento lança Braga como Capital Ibero-Americana da Juventude 2016

Acontece nessa sexta-feira (12), em Braga, Portugal, o lançamento da cidade como Capital Ibero-Americana da Juventude em 2016. Nossa equipe conversou com Jorge Queirós, diretor de departamento de Relações Internacionais do Instituto Português do Desporto e Juventude, que participa do evento na Faculdade de Filosofia de Braga: “Nosso lema é ‘Colorir o Futuro’. Somos juventudes unidas na e pela diversidade”, contou esta manhã.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, afirmou que “assumir a Capital Ibero-Americana da Juventude em 2016 é motivo de orgulho e uma oportunidade que não se pode perder” (Foto: Portal da Juventude)

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, afirmou que “assumir a Capital Ibero-Americana da Juventude em 2016 é motivo de orgulho e uma oportunidade que não se pode perder” (Foto: Portal da Juventude)

Braga foi escolhida pela Organização Ibero-Americana da Juventude (OIJ), cuja missão é promover políticas públicas voltadas aos jovens de países da América Latina, Portugal e Espanha. Protagonismo e coolaboração são palavras-chave para a organização, que proporciona fóruns de discussão e intercâmbios entre diferentes culturas. A OIJ destacou as iniciativas de Braga para o “desenvolvimento de estratégias e de políticas públicas destinadas a garantir os direitos dos jovens” e na “consolidação do movimento associativo”.

Temas em alta para Braga’2016

E quais as expectativas para esse ano? A cidade sede quer investir na cidadania e diálogo intercultural. Apesar de a programação completa ainda não ter sido divulgada, já sabemos que um encontro de rádios universitárias ibero-americanas foi confirmado.

Outras pautas são a promoção de emprego e do empreendedorismo entre jovens, assunto em alta aqui no Brasil. Afinal, um quarto dos brasileiros entre 18 e 24 anos, aqui, se denomina “empreendedor” – a maior taxa entre todas as faixas etárias. Começar um negócio próprio está sendo visto como alternativa enquanto as taxas de desemprego sobem (no ano passado, segundo a Organização Internacional do Trabalho, mais de 15% dos jovens estavam sem trabalhar, um número superior à média global). Os encontros de 2016 podem ser uma oportunidade de cocriar e trazer soluções de outros países para o nosso cenário atual!