Fórum de alto nível da ONU terá participação de 10 jovens brasileiros. Conheça delegação

Por conta de seu Status Consultivo no Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC), o Instituto Global Attitude, por meio do programa Diplomacia Civil, levará uma delegação composta por 10 jovens ao High-Level Political Forum on Sustainable Development 2019, realizado na sede da ONU em Nova York, entre os dias 7 e 12 de julho.

Promovido pelo ECOSOC, o fórum é a plataforma principal de acompanhamento e revisão dos progressos feitos pela Agenda 2030 e seus ODS, prevendo a participação plena e efetiva de todos os Estados Membros da ONU, agências especializadas e organizações com Status Consultivo. Anualmente, o evento oferece insights efetivos para a implementação de ODS individuais e, neste ano, se debruçará sobre o tema “Empoderando pessoas e assegurando a inclusão e a igualdade”, discutindo especialmente os ODS 4 (Educação de Qualidade), 8 (Trabalho Decente e Crescimento Econômico), 10 (Redução das Desigualdades), 13 (Ação Contra a Mudança Global do Clima), 16 (Paz, Justiça e Instituições Eficazes) e 17 (Parcerias e Meios de Implementação).

Como processo preparatório para a viagem, os delegados passaram por seis Diplo.Labs (workshops) e estão em fase de finalização de seus artigos, com temas voltados ao assunto do fórum – sugeridos por eles mesmos -, orientados por um professor especialista. Já em Nova York, a delegação contará, além das palestras e debates do evento, com agenda exclusiva de reuniões e encontros com líderes e especialistas, promovidos pela coordenação do Diplomacia Civil.

Conheça os selecionados:

Ana Paula Oliveira é pós-graduada em Estado e Regulação pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/Rio), possui um MBA em Relações Internacionais pela mesma instituição e é bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), tendo sido nomeada ao Prêmio San Tiago Dantas pela sua tese de graduação e recebido o diploma de dignidade acadêmica Magna Cum Lauda. Possui vasta experiência em contencioso de direito público, tendo feito parte do corpo de contencioso cível do Escritório Fux Advogados por quatro anos e atualmente desenvolve pesquisa em Direito Internacional dos Direitos Humanos. Foi voluntária do Projeto RUAS, no Rio de Janeiro, prestando assessoria jurídica à ONG. Recentemente, foi admitida no Programa de Direito Internacional do The Graduate Institute of International and Development Studies (IHEID), em Genebra, na Suíça. Também participou do Primeiro Curso de Inverno de Direito Internacional realizado pela The Hague Academy of International Law no Palácio da Paz.

Debora Galvão é advogada e professora universitária, especialista em Direito Administrativo, mestra em Ciência Política pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e doutoranda em Direito Ambiental Internacional pela Universidade Católica de Santos (UNISANTOS). É bolsista Capes Prosup, desenvolvendo pesquisa em Direito Ambiental Internacional, principalmente nos temas de Governança Global, Desenvolvimento Sustentável, Agenda 2030, Paradiplomacia Ambiental e Implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Trabalha com consultoria na área ambiental e recentemente participou como voluntária de pesquisa da ONU MEIO AMBIENTE, colhendo dados para Análise da Igualdade de Gênero e Desenvolvimento Ambiental Sustentável na América Latina e no Caribe. É também pesquisadora autorizada pelo Estado do Piauí nos projetos com PNUD, para o Desenvolvimento Sustentável dos Territórios do Estado.

Emmanuel Matheus de Sena Brasil é advogado, pesquisador científico e presta consultoria e assessoria jurídica em estudos constitucionais e assuntos internacionais. É graduado em Direito pelo Centro Universitário – UNINOVAFAPI, pós-graduado em Direito Internacional Público e Privado pelo Centro de Estudos em Direito e Negócios – CEDIN/Belo Horizonte -, pós-graduado em Direito Constitucional pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e aluno bolsista no programa de pós-graduação em Direito Civil e Processual Civil pelo Centro Universitário – UNINOVAFAPI. Desenvolveu trabalhos voluntários como monitor da disciplina de Direito Financeiro durante a graduação, do projeto social de inclusão “Vovó quer se aposentar” e do Dia da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular – Estação Brica Vila. Já estagiou na Advocacia Geral da União e na Câmara dos Deputados, foi agraciado com a láurea acadêmica do seu curso de Direito, foi membro do grupo campeão da I Olimpíada Jurídica do UNINOVAFAPI e recebeu a Honra ao Mérito pela melhor apresentação de artigos científicos na XII Jornada de Direito UNINOVAFAPI. 

Érica Liberato é graduada em Geografia pela Universidade Estadual Paulista – UNESP e bolsista da Universidade de Santiago de Compostela (Espanha), especialista em Gestão da Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP e mestranda em Cooperação para o Desenvolvimento pela Universidade de Granada (Espanha). Experiente em consultoria na área de gestão e estratégia com foco em sustentabilidade, tendo desenvolvido projetos para diversos setores da economia no setor privado.  Liderou também o Prêmio IstoÉ ‘As Empresas Mais Conscientes’ por dois anos consecutivos, avaliando boas práticas empresariais juntamente com o Sistema B Brasil. Fez parte do time estratégico de elaboração da Agenda 2030 do Banco do Brasil, alinhado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, assim como para o Dow Jones Sustainability Index nas dimensões ambiental e social. Atualmente, é empreendedora social da Base Colaborativa Campinas, organização social sem fins lucrativos com foco em inovação social, além de dar mentoria de forma voluntária para mães empreendedoras e estudantes em situação de vulnerabilidade. Em 2018 participou da delegação do Diplomacia Civil no UN Forum on Business and Human Rights, do Alto Comissariado dos Direitos Humanos da ONU, em Genebra, na Suíça. É bolsista do Summer School em Comunidades e Desenvolvimento Local promovido pela OCDE, Centro per la Cooperazione Internacionale e EAFIT, na Itália, e selecionada para o programa de imersão em líderes em mudanças climáticas pelo Youth Climate Leaders, Alemanha.

Gabriela Santos Cardozo é graduada em Engenharia Ambiental pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e trabalha na ECO10 Assessoria e Engenharia Ambiental, consultoria focada na aprovação de projetos ambientais e licenciamento em órgãos estaduais. Dentre os trabalhos voluntários exercidos em São Paulo, o mais marcante foi feito em 2018, pela AIESEC, por meio de intercâmbio voluntário. Durante dois meses ministrou aulas de inglês para o ensino fundamental de uma escola pública na cidade de Cúcuta, na fronteira da Colômbia com a Venezuela. Nessa oportunidade, pôde proporcionar às crianças o contato com um ensino qualificado com a intenção de garantir a elas um futuro melhor. Durante o trabalho de graduação, desenvolveu em conjunto com a Prefeitura Municipal de São José dos Campos um projeto premiado pela Agência Nacional de Águas, que visa o aumento da qualidade de vida da área rural do município ao proporcionar melhorias no saneamento rural. Esse estudo rendeu também um artigo apresentado no Congresso Internacional de Engenharia Ambiental e Sanitária, realizado em 2018 no Equador, intitulado de “Estratégias de saneamento rural dos municípios da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte Paulista”.

Gabriella Azeredo é graduada em Relações Internacionais e mestranda em Desenvolvimento Regional na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), com bolsa TAXAS CAPES II. Atualmente, pesquisa sobre migrações internacionais e o processo de integração regional do imigrante, além de atuar voluntariamente em um grupo de trabalho e apoio a refugiados e imigrantes (GTARI).Durante a graduação, ganhou prêmio destaque em Iniciação Científica, fato que rendeu publicação de um artigo na Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI). É concursada e trabalha no Banco do Estado do Rio Grande do Sul, Banrisul, que desde 2013 é signatário do Pacto Global das Nações Unidas e tem implementado na instituição ações e programas alinhados aos ODS, com o objetivo de melhorar e ampliar o debate acerca dos direitos humanos, de melhores condições de trabalho, igualdade de gênero, preservação do meio ambiente e combate à corrupção.

Julia Sapucaia é Mediadora Judicial, Extrajudicial com certificação ICFML/IMI e Advogada. Graduada em Direito pela Faculdades Integradas de Vitória (FDV), cursou Direito da União Européia e Direito Internacional Público pela Universidade de Coimbra, em Portugal, e especializou-se em Direito do Consumidor pela Damásio de Jesus. Como voluntária, recebeu o prêmio Liderança Jovem pela Junior Achievement Brasil e trabalhou por mais de três anos pela AIESEC em Vitória, onde atuou como coordenadora de intercâmbios voluntários e, posteriormente, como diretora de Aprendizado e Desenvolvimento. Atualmente, atua como Mediadora no Programa de Indenização Mediada – PIM,  iniciativa que tem como objetivo indenizar as pessoas diretamente atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, de propriedade da Samarco Mineração S.A., em Mariana (MG).

Julianna Ramalho Fonseca é graduanda em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Fez um curso de inglês de curta duração na Upper Madison College em Toronto, Canadá, e curso de negociações internacionais de curta duração na USP. Atuou como voluntária em um centro comunitário no México por seis semanas, trabalhando diretamente com os ODS de educação de qualidade e redução de desigualdades, foco do voluntariado. Trabalhou durante um ano na AIESEC e participou em 2018 da Youth Assembly, conferência jovem realizada em Nova York em parceria com a ONU e focada nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da agenda de 2030, e do Global Development Leadership Seminar, ocorrido no World Bank e na The United Nations Association of United States of America, além de 4 simulações das nações unidas sediadas ao redor do país. Atualmente, é pesquisadora de Direitos Humanos, com artigos publicados dentro da temática e participando da coordenação de uma extensão universitária de acesso à Corte Interamericana de Direitos Humanos. Por fim, faz parte da equipe da primeira e única simulação de organismos internacionais do Estado, a PEMUN e integra o time do Coque Connecta, projeto que está sendo incubado pelo Porto Social (centro de soluções para impacto social apoiado pela prefeitura do Recife), cuja missão é promover o desenvolvimento dos jovens da comunidade do Coque por meio da educação e de oportunidades de trabalho.

Maria Dulce Casales Viegas de Lima é graduada em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), pós-graduanda do L.L.M de Direito Corporativo e Governança Empresarial no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). Trabalha como Controller no 3º Ofício de Registro Civil, Títulos e Documentos e Pessoas Jurídicas do Distrito Federal. Foi estagiária no Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1) passando pela 18º Vara de Execução Fiscal, 20º Vara Cível e Central de Conciliação, onde foi conciliadora. Além disso,realizou curso de Direito Imobiliário no Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e de Fashion Law na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). Bolsista pela Latin America Institute of Business (LAIOB) para curso de curta duração de Management na The University of Akron e também bolsista pela Internacional Business School – Americas (IBS- Americas) para curso de curta duração de Corporate Financial Management na State University of New York.

Tassia Jansen é graduanda em Administração pela PUC-PR. Foi semifinalista do programa Jovens Embaixadores durante o ensino médio e em 2013 foi convidada pela Secretaria Estadual de Educação (SEED-PR) para participar do programa Science Camp – Elas na Ciência, da Missão Diplomática dos EUA no Brasil. Desenvolve iniciativas voluntárias junto à  Associação Alumni da Embaixada dos EUA (USBEA-PR) desde 2015. É co-fundadora do projeto #CreateYourFuture, que empodera alunos de escolas públicas para criarem um futuro melhor para si mesmos e para suas comunidades. Compartilha sua trajetória de vida com os participantes do projeto e busca inspirar outros jovens a sonhar grande e aproveitar oportunidades. Trabalha como assistente para as operações na América Latina do EBANX, uma fintech global que democratiza o acesso a produtos de plataformas de e-commerce internacionais, disponibilizando meios de pagamento locais e seguros para os latino-americanos. Seu objetivo é desenvolver uma carreira de impacto e trabalhar por um mundo melhor dentro dos princípios da Agenda 2030 da ONU.  

Acompanhe nossas redes sociais (FacebookTwitter e Instagram) para ver tudo o que os delegados estarão vivenciando no fórum.