Instituto Global Attitude recebe status consultivo especial no ECOSOC. Entenda

Foi anunciado nesta semana que o Instituto Global Attitude recebeu o status consultivo especial do Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC), acreditação voltada a organizações não-governamentais (ONGs) com competência especial e preocupação específica em atividades cobertas pelo conselho. Atualmente, mais de 3.400 ONGs em todo o mundo possuem este status, garantido após rodada de recomendações e análise da organização em reuniões do Conselho na sede da ONU.

Mas o que isso significa? O status consultivo permite à ONG acesso não apenas ao ECOSOC, como também aos seus diversos órgãos subsidiários, aos mecanismos de direitos humanos da ONU, processos ad-hoc (para uma finalidade específica), bem como eventos especiais organizados pelo Presidente da Assembleia Geral.

Além disso, ao mesmo passo em que o ECOSOC se vale de importantes conselhos de ONGs especializadas em determinado assunto, estas organizações, por sua vez, têm a oportunidade de expressar seus pontos de vista e de influenciar o trabalho do Conselho, sendo ouvidas por uma audiência global.

Foto: Divulgação/ECOSOC

Com o status consultivo, o Instituto Global Attitude tem a possibilidade de:
– Fornecer análise especializada sobre questões diretamente relacionadas ao seu campo de experiência;
– Servir como auxílio para monitorar e implementar acordos internacionais;
– Auxiliar no levante de conscientização pública para questões relevantes;
– Desempenhar um papel importante no avanço das metas e objetivos da ONU;
– Contribuir com informações essenciais em eventos de organizações;
– Participar de conferências e eventos internacionais;
– Emitir declarações escritas e orais durante estes eventos;
– Organizar eventos paralelos.

O Instituto passa, então, a ter permissão para participar de eventos exclusivos aos membros do ECOSOC, como Commission on Sustainable Development, Commission on the Status of Women, Commission for Social Development, Permanent Forum on Indigenous Issues, Commission on Population and Development, UN Forum on Forests, Commission on Crime and Criminal Justice, Commission on Narcotic Drugs, Commission on Science and Technology for Development, Statistical Commission e Human Rights Council.

Isso significa que o programa Diplomacia Civil contará com ainda mais delegações, estas com possibilidade de participação em reuniões oficiais e encontros com delegações oficiais de governos e outros representantes de ONGs internacionais, além de participar ativamente dos debates, diálogos e discussões em painéis.

Foto: Divulgação/ECOSOC

O ECOSOC é o principal órgão que coordena os aspectos econômicos, sociais e outras atividades relacionadas às 14 agências especializadas da ONU, comissões funcionais e outras cinco comissões regionais. O Conselho funciona como um fórum central para discutir questões econômicas e sociais internacionais, formulando recomendações políticas dirigidas aos Estados-Membros e ao sistema da ONU.

Com o objetivo de fortalecer as relações entre a Organização das Nações Unidas (ONU) e organizações não-governamentais no mundo (ONGs), o ECOSOC se tornou em 1946 o único órgão onusiano com estrutura formal para a participação direta de ONGs. Em seu primeiro ano, 41 organizações receberam status consultivo geral, especial ou ocasional.