Jovens brasileiros integram delegação para o Public Forum da OMC

Onze jovens brasileiros estão fazendo as malas para Genebra, onde, entre os dias 26 e 28 de setembro, participarão do Public Forum 2017. Selecionados por meio de um envolvente processo seletivo do programa Diplomacia Civil, do Instituto Global Attitude, os escolhidos de diversas regiões do Brasil – com perfil de liderança e currículos de destaque em suas áreas de atuação – terão a oportunidade especial de participar como membros da delegação na conferência, que é realizada anualmente pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

Sob o tema “Comércio: por trás das manchetes”, os delegados presentes na edição atual contemplarão uma programação completa que incluirá palestras, painéis, networking com delegações de todas as partes do mundo e discussões sobre as mais relevantes questões econômicas atuais, com destaque para a importância do comércio global na atuação por um papel cada vez inclusivo no planeta.

Conheça agora quem são os membros da delegação que se prepara para ir a Genebra:

 

Alexandre Werner é bacharelando em Relações Internacionais na PUC-Rio, com ênfase em comércio exterior. Ao longo do curso estagiou durante dois anos na ONG Instituto igarapé, na área de pesquisa e desenvolvimento em cooperação internacional, segurança e política de drogas. Posteriormente, realizou estágio no Grupo Safran, na área de relações institucionais e novos negócios para América Latina. Fez um intercâmbio de curta duração na universidade de Santiago de Compostela em espanhol para os negócios e cursos de especialização em importação e exportação.

 

Fabio Baum é bacharelando em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Participou de cursos de International Business na Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha; Empreendedorismo, na Universidade de Tel Aviv, Israel; Formação de jovens líderes, em Jerusalém, Israel; bem como do Projeto ICONS, coordenado pela Universidade de Maryland, EUA. Atualmente trabalha com advocacia contenciosa cível, com foco em demandas estratégicas e clientes internacionais.

 

Giuliano Nader é advogado graduado no curso de Direito pela Faculdade de Direito de Vitória (FDV) e possui especialização na área de Política e Estratégia Nacional. Dentre suas diversas experiências profissionais, já trabalhou no cargo de assessor de relações institucionais da Secretaria de Estado da Agricultura e atualmente exerce atuação destacada como subsecretário de Estado da Casa Civil do Governo do Estado do Espírito Santo.

 

 

Lais Silva Queiroz é graduanda em Direito na Universidade Federal de Uberlândia. Fez um intercâmbio em Bristol, na Inglaterra para aprimoramento da língua inglesa. Participou de diversas Simulações de Relações Internacionais, sendo atual mentora e organizadora da Simuna, simulação que ocorre anualmente em Uberlândia, Minas Gerais. Foi participante de Workshops na Sede das Nações Unidas e convidada para a ONU Youth Assembly, tendo concorrido ao prêmio de Jovem do Ano por atuação e desenvolvimento de um projeto voluntário que visa ajudar mulheres em situações de vulnerabilidade. Atualmente é estagiária bolsista na Procuradoria Seccional da Fazenda Nacional.

 

Luisa Dall’Agnese é advogada, bacharel em direito pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI – tendo sido aluna de mobilidade acadêmica na Universidade de Coimbra, em Portugal. Atualmente é Aluna Especial do Mestrado de Direito Internacional da Universidade de São Paulo – USP. Desenvolve pesquisas em direito do comércio internacional e direito comercial. É Embaixadora do Programa Choice 2.0 e participou do programa de estágio da Câmara dos Deputados. Realizou cursos de capacitação em parcerias público privadas, monitoramento agrícola e contratos internacionais.

 

Luma Diniz Lúcio é advogada, graduada em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Mestranda em Direito Constitucional com linha de concentração em Direito Internacional pela mesma instituição, onde desenvolve pesquisa no campo do Direito Internacional Econômico, com foco na regulamentação imposta pela Organização Mundial do Comércio e os seus reflexos nos interesses comerciais brasileiros. Participou dos modelo de simulações das Nações Unidas “SOI – Simulação de Organizações Internacionais” em suas edições VIII e X , desenvolvida pelo Curso de Direito em parceria com o Programa de Pós-graduação em Direito da UFRN. É membro da Comissão de Direito Marítimo, Portuário e Aduaneiro da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Rio Grande do Norte.

 

Mariana Scalassara Silva é graduanda em Direito na Universidade Estadual de Maringá e pesquisa sobre a Organização Mundial do Comércio para o seu trabalho de conclusão de curso, focando na atuação da organização na mediação das relações entre países desenvolvidos e em desenvolvimento. Estagia na área de Direito Penal no Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, e tem interesse nos estudos de direito e relações internacionais. Realizou trabalho voluntário em um projeto educacional internacional em Budapeste na Hungria através da ONG AIESEC, onde também trabalhou. Seu objetivo no programa Diplomacia Civil, além de se aprofundar nas pesquisas sobre a OMC, é de se capacitar em experiências no âmbito das organizações internacionais.

 

Marina Köhnen, após concluir o exame International Baccalaureate, ingressou  na Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde atualmente cursa o 6º semestre de Direito. Ao longo do curso se envolveu com o estudo da mediação e dos meios alternativos de resolução de conflito, oportunidade que lhe rendeu participação em uma importante competição nacional. Passou a estudar contratos e Fashion Law, sendo integrante de um grupo de estudos sobre o tema. Em 2017, após ter trabalhado na área trabalhista, decidiu dedicar-se ao Contencioso Cível em um escritório de grande porte.

 

Patricia Almeida de Moraes é advogada e mestranda em Direito pela PUCPR com bacharel em direito pela mesma instituição. É membro da Clínica de Direitos Humanos do Programa de Pós-Graduação em Direito da PPGD/PUCPR e pesquisadora na área de Empresas e Direitos Humanos. Durante a graduação realizou dois projetos de pesquisa de iniciação científica, sendo um deles de tema “A Liberdade de Expressão no Sistema Interamericano de Direitos Humanos”, que resultou na publicação do artigo “O Reflexo do Sistema Interamericano de Proteção de Direitos Humanos no Brasil – Análise do Direito à Liberdade de Expressão” publicado na Revista Brasileira de Estudos Constitucionais. Participou da elaboração da peça de amicus curiae apresentada ao STJ nos autos de Recurso em Habeas Corpus nº 86305 RS, que trata de “Parâmetros do Direito Internacional dos Direitos Humanos e Comparado sobre a Garantia de Tradução, Interpretação e Perícia Antropológica em Processos Penais contra Pessoas Indígenas”.

 

Pedro Pereira Gomes é estudante de Direito na PUC-SP e de Administração Pública na FGV-EAESP. Estagia em Direito Contencioso Cível & Arbitragem em um escritório de grande porte. Participou de diversas competições internacionais de mediação e negociação, tendo chegado à semi-final da CDRC Vienna Internacional Mediation & Negotiation Competition. Trabalhou como Young Global Ambassador da CDRC Vienna e atualmente trabalha na comunidade online de negociação “Global Negotiators”. É co-autor do livro “O Novo Código de Processo Civil Brasileiro: Um enigma a ser decifrado” e do livro “Limites do Direito: Decisões contra legem”. Fez curso de inglês jurídico na London School of English e foi monitor da disciplina “Filosofia Jurídica”, na PUC-SP. Atua como voluntário da ONG Simuka Africa Youth Foundation, apoiada pela ONU e pela UNICEF.

 

Sergio Ferraz e Opice é advogado, graduado pela PUC/SP e pós-graduando em Direito Empresarial pela Escola de Direito da FGV. Desde de 2015, atua como advogado na área do direito empresarial, com foco no ramo do direito econômico e da concorrência. Presta consultoria e assessoria na avaliação de estratégias para elaboração de atos de concentração e na negociação de termos de compromisso de cessação e acordos de leniência com o CADE. Avalia também riscos antitruste em práticas comerciais e programas de compliance antitruste. Tem experiência nos setores do agronegócio, educação, varejo, produtos farmacêuticos, química, automotivo e serviços hospitalares. É co-fundador e vice-presidente do Projeto Constituição na Escola, projeto social reconhecido internacionalmente. Membro da Ordem dos Advogados do Brasil e da Associação dos Advogados de São Paulo.

 

Para ficar por dentro de todas notícias sobre a atuação dos jovens delegados neste fórum, acompanhe também a página do Global Attitude nas mídias sociais.

Tem interesse em participar dos mais importantes fóruns globais? Leia mais sobre o Diplomacia Civil!