Mudei para Nova York sem apartamento, sem emprego e com US$400. Aqui vão 8 coisas que aprendi sobre a vida

12 de setembro de 2005: Embarquei no avião da American Airlines para Nova York. Tinha acabado de me formar, estava procurando uma carreira em marketing e imaginei que Nova York era o melhor lugar para prosperar – felizmente e infelizmente, esta mudança estava acontecendo sem apartamento, sem emprego, com duas malas de roupas, 400 dólares e pouca experiência em marketing.

Durante as duas horas de voo eu estava completamente em pânico, mas extremamente animado ao mesmo tempo. Eu não sabia o que o futuro guardava para mim, mas me fiz a promessa de que descobriria e que, sob nenhuma circunstância, desistiria da minha jornada em Nova York antes de que se materializasse em algo maior. Foi um momento transformador de controle mental, motivado pelo mais absoluto desejo, ambição e determinação.

Ao aterrissar em LaGuardia (aeroporto de Nova York), eu sabia que a vida nunca mais seria a mesma. E não tem sido.

Na primeira semana eu rapidamente comecei a trabalhar como segurança de balada e a dormir no sofá de um amigo da faculdade, aprendendo as manobras da cidade. Depois de algumas semanas, fui morar com outro amigo e dormi no chão por dois meses, enquanto trabalhava para juntar dinheiro suficiente para ter minha própria casa. Mas ainda assim, foi uma luta. O aluguel geralmente estava atrasado e as contas eram pagas muuuuuito depois do prazo. E por um longo tempo comi sanduíche de peru no café da manhã, almoço e jantar.

Mas enquanto as coisas ficavam SUPER loucas naquele primeiro ano, nunca me ocorreu de desistir do meu objetivo. Eu estava determinado a me sair bem – e consegui. Em dois anos, eu passei de segurança de balada para bicos sazonais na loja Barney’s de Nova York, depois de analista de marketing júnior para finalmente aterrissar em um cargo multifuncional com uma publicação de basquete e uma agência de marketing para esportes – uma função que acabaria por moldar minha carreira e se tornar a base da minha experiência em marketing.

Eu me mudei para Nova York como uma criança com um sonho e me tornei um homem com um objetivo

Aqui estão oito coisas que aprendi:

1. Você só vai até onde sua mente te levar
O medo prende as pessoas mais do que as circunstâncias. Pense grande, receba mais. Pense pequeno, receba pouco. Agarre o que você quer, você tem mais controle do que pensa.

2. 80% das pessoas que você conhece não dão a mínima para você ou para o que está fazendo
Elas só se importam com o que você pode oferecê-las. Quanto antes você perceber isso, melhor será. Mas não leve para o pessoal, as pessoas são super ocupadas e focadas em suas próprias coisas, especialmente quando ficamos mais velhos. Apenas pense em todas as pessoas que conhece e na frequência com que liga só para saber como estão – você provavelmente está nestes 80% para alguém.

3. Se você é bem sucedido em Nova York, se dará bem em qualquer lugar
Eu sei que isso é clichê, mas é tão verdade. Se já assistiu O Regresso, com Leonardo DiCaprio – o urso é Nova York e Leonardo é você. Se você consegue sobreviver a uma ou duas surras da cidade, pode fazer QUALQUER COISA.

4. Você tem que estar disposto a se comprometer com seus planos de qualquer forma
Eu sei que é mais fácil falar do que fazer, mas deixe o medo de lado e confie no caminho. O universo irá ajudá-lo quando estiver verdadeiramente comprometido consigo mesmo. Pessoas ajudarão, oportunidades virão, portas se abrirão. Mas você tem que se focar em fazer tudo o que estiver ao alcance. Trabalho meia boca não resolverá.

5. Sucesso é um alvo mutável
O que você quer aos 20 anis é diferente do que quer aos 25 ou 30. Seja sagaz, explore e cresça. Rigidez na vida não dá espaço para adaptações.

6. Desperdiçamos mais tempo do que percebemos
Existem 168 horas em uma semana. Menos 56 horas de sono e, digamos, 50 horas de trabalho – você tem 62 horas toda semana para realizar seus objetivos – principalmente se for solteiro e não tiver filhos.

7. Nunca pare de criar
Se aprender a criar, adicionar ou levar valor você SEMPRE terá oportunidades no seu caminho.

8. Dinheiro NÃO lhe fará feliz
Dinheiro ajudará a te sustentar, reduzir estresse e fornecer alguma experiências legais na vida, mas seu estado geral de felicidade vai precisar se basear em um propósito. Dirigir sem um destino em mente te leva a lugar nenhum. Pense no quadro geral, fantasie coisas que renovem seu tempo, energia e esforços:

– Todos os dias, você levanta para realizar o quê?

– O que te motiva? O que te deixa entusiasmado?

– Com o que você se importa?

– Em que direção você trabalha?

– Por que você trabalha com o que faz?

– Se a vida fosse perfeita, como seria?

– Qual o cenário ideal?

O que quer que você queira, está lá fora. Mas não vai cair no seu colo, você tem que ir atrás. Confie em mim, eu sei do que estou falando.
#SempreSejaCriativo

Sinceramente,

LeKeith

AAEAAQAAAAAAAAZxAAAAJDFlY2NjZGFkLTY4MzAtNDExNy1iMGE5LWRlZTdkNjFlMzBhOQ

LeKeith Taylor é um estrategista de marca, marketeiro e criativo que alavanca seus talentos para criar ideias, produtos e experiências. LeKeith trabalhou com as áreas de marca e agência e com companhias como Nike, Converse, Beats by Dre, MetLife, Home Depot, Land Rover e Roc Nation Sports de forma independente.