Nobel da Paz, José Serra e Embaixadores: delegação conta vivências no OECD Forum 2016

A delegação brasileira do OECD Forum 2016, selecionada pelo programa Diplomacia Civil, passou esta última semana em Paris, França, para participar das palestras realizadas nos dois dias do evento (31 de maio e 1º de junho).

O fórum, de grande referência mundial, propõe anualmente o debate sobre desafios econômicos, sociais e de governo decorrentes da economia globalizada, reunindo grandes executivos dos setores público, privado e social, acadêmicos e representantes da própria Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Este ano, o tema principal da conferência foi “Economias Produtivas, Sociedades Inclusivas” e contou com discussões sobre produtividade, crescimento inclusivo, colaboração internacional, inovação, economia digital e migração.

20160530_140856

Delegação brasileira com o diretor do Instituto Global Attitude, Rodrigo Reis, e os analistas da OCDE Lorrayne Porciuncula e Thomaz Talarico. Foto: Arquivo pessoal

Um dia antes do evento, a delegação formada por Ana Cláudia Stein, Beatriz Barcelos, Caio César de Oliveira, Felipe Teixeira e Gaëlle Layet teve uma agenda repleta de reuniões com funcionários da OCDE, como a analista de Broadband Policy, Lorrayne Porciuncula, que explicou sobre a sua experiência internacional, como chegou à OCDE e, ainda, o trabalho que faz com economia digital, telecomunicações e internet. Outra reunião foi feita com a analista política e parte da direção jurídica da OCDE Valeria Silva, que deu um parecer sobre a estrutura jurídica da organização.

“Fomos muito bem recepcionados enquanto delegação brasileira pela OCDE. Tivemos reuniões com três analistas brasileiros que trabalham na organização e conhecemos as delegações da Nova Zelândia, Austrália, Canadá e Bélgica. A expectativa para o fórum estava super alta, mas com certeza o evento superou tudo. Os temas estavam muito bem relacionados com o que estudo pessoal e academicamente”, explica Gaëlle.

Delegados jovens BR e nova zelandia

Delegação do Brasil e da Nova Zelândia. Foto: Arquivo Pessoal

20160530_145548

Delegados em momento de descontração no primeiro dia do OECD Forum. Foto: Arquivo pessoal

No primeiro dia do evento, na terça-feira (31), os delegados assistiram a uma palestra com a presidente do Chile Michelle Bachelet, participaram da Reunião Ministerial, assistiram à palestra e conversaram com o indiano Kailash Satyarthi, Prêmio Nobel da Paz de 2014 e, ainda, conversaram com o Embaixador brasileiro na França, Carlos Márcio Cozendey, e com o Chanceler Ministro José Serra.

“Foi uma experiência única encontrar o Nobel da Paz, ele tem uma energia incrível e é um verdadeiro entusiasta, que luta por dias melhores. Também foi sensacional estar em contato com os funcionários brasileiros da OCDE, que nos deram uma visão do funcionamento da organização e uma noção da seriedade na elaboração dos trabalhos”, afirma Caio.

“O dia da abertura do encontro ministerial foi muito interessante, porque focou na discussão sobre a América Latina, falando muito da qualificação da educação, que existe uma urgência na implementação de uma educação de ponta, não só de base. Percebi que a Colômbia está bem vista na OCDE e que há uma movimentação para que ela se torne um dos membros da organização nos próximos anos”, analisa Ana Cláudia.

13320816_1167324023318964_6604419978543198246_o

Delegação brasileira e o Nobel da Paz Kailash Satyarthi. Foto: Arquivo pessoal

13321750_1746261508930277_2554718838196479140_n

Delegação brasileira e o Chanceler Ministro José Serra. Foto: Arquivo pessoal

O dia contou, ainda, com conversas com diplomatas que faziam parte da comitiva. “A presença brasileira com o Itamaraty foi bem pontual.Tivemos uma conversa rápida com José Serra, que ficou curioso em saber de onde tínhamos vindo, pois não imaginava a presença de brasileiros fora do quadro diplomático no fórum”, lembra Ana.

O segundo e último dia do evento contou com mais discussões sobre a produtividade, crescimento inclusivo e governança na América Latina. “Ouvimos Ministros de Finanças de vários países da América Latina, que falaram sobre os investimentos na educação e o avanço da região com a qualidade do ensino nos últimos 10 anos”, lembra o delegado Felipe.

Embaixador Carlos Márcio Cozendey

Delegação brasileira com o Embaixador Carlos Márcio Cozendey. Foto: Arquivo pessoal

Segundo Ana Cláudia, os integrantes da delegação tiveram uma boa sincronia, onde cada um explicava algo que sabia mais de sua área aos outros. “Isso foi determinante para ter dado certo. Chegamos muito bem preparados. Todos fizeram ótimos contatos, cada um em sua área de atuação e toda a experiência foi sensacional”. E Caio completa: “todos os painéis de discussão foram produtivos e puderam nos mostrar um pouco dos principais temas em discussão pelos países que lutam por melhores políticas para a sociedade”.

Nesta sexta-feira (3) as delegadas Ana Cláudia e Gaëlle participaram de um almoço com a Embaixada brasileira em Paris, graças aos contatos coletados durante o evento. “Os funcionários da Embaixada nos explicaram o papel do Brasil como parceiro-chave da OCDE e sobre a carreira diplomática, além da atuação de cada um”, diz Gaëlle.

“O Embaixador ficou bem interessado e feliz em saber que pessoas fora do mundo diplomático estavam interessadas nas questões discutidas no evento. Foi muito produtivo”, completa Ana Cláudia.

Leia mais: Conheça a delegação brasileira que participará do OECD Forum 2016